Texas vigilante

Paul Kersey, o personagem mais famoso de Charles Bronson

Os personagens mais marcantes de Charles Bronson saíam matando bandidos depois de terem a família inteira estuprada e assassinada. Bronson, que até era sujeito pacato, popularizou os justiceiros no cinema (nos EUA são chamados de “vigilante”). Para o texano Joe Horn, um aposentado de 61 anos e morador de um subúrbio tranqüilo de Pasadena, não foi preciso tanto para se tornar um “vigilante”. Quando ele viu dois sujeitos invadindo a casa de seu vizinho, achou que ligar para a polícia não era suficiente. Ignorando os apelos do atendente do serviço de emergência, saiu de casa e enfrentou os ladrões, que nessa hora estavam passando pelo seu gramado. Foram dois tiros precisos de rifle calibre 12. Pelas costas, a uma distância de quatro metros. Miguel Antonio Dejesus, de 38 anos, e Diego Ortiz, de 30, morreram na hora. O produto do roubo era de mais ou menos 2.000 dólares em dinheiro e jóias. Isso aconteceu em novembro de 2007.

A conversa entre Horn e atendente do 911 foi divulgada para a imprensa. Nela se ouve um Horn cada vez mais agitado com a demora dos policiais, e avisando a todo momento que pretende fazer alguma coisa. O atendente pede mais de 30 vezes para que Horn não faça nada além de esperar. Inútil. Antes de sair, Horn avisa para o atendente ouvir o click da arma sendo engatilhada. Depois ele grita “Move, and you’re dead!” para os ladrões, e atira.

Um caso que dividiu opiniões não apenas na tranqüila Pasadena, mas em todo os EUA.

Famoso pela cultura de armas e pelas execuções em cadeias, o Texas também possui uma lei que autoriza o uso de força letal para defender propriedades. E Horn conhecia bem essa lei. Ele chega a citá-la na ligação para o 911 – além de afirmar que seu rifle não é ilegal.

Depois do tiroteio, foi revelado que Miguel e Diego, os dois ladrões, eram imigrantes ilegais da Colômbia e criminosos reincidentes. Além disso, eram membros de um quadrilha especializada em furtos na região de Houston, no Texas.

Como nos filmes de Bronson, muita gente gostou do que Horn fez. Dúzias de motoqueiros e outras pessoas usando camisetas de bandas metaleiras apareceram em frente à sua casa para manifestar apoio. No Youtube, existem vários vídeos da ligação para o 911 com títulos como “Vizinho do ano e “Herói Americano”. A maioria dá destaque para o fato dos ladrões serem imigrantes ilegais. Com pouco tato, o canal FOX News abordou a história usando o título “Herói ou Vigilante?”. O apresentador Bill O´Reilly, famoso pelas suas opiniões raivosas, não disfarçou a simpatia que sentiu por Horn, e afirmou que os dois criminosos morreram por causa de leis e ações ineficientes em combater a imigração ilegal. (Houston, assim como Nova York e outras grandes cidades, é uma “Sanctuary City”, um lugar em que os imigrantes colaboram com a polícia e em troca não são questionados sobre sua situação no país.)

Mas outras pessoas ficaram ultrajadas com a ação de Horn. Porém, os protestos que mais ganharam destaque não abordaram a questão de se fazer justiça com as próprias mãos (ou rifle), mas acusaram Horn de racismo – Miguel e Diego eram negros. Quanell X, nascido Quanell Ralph Evans, convertido ao islã e líder dos Novos Panteras Negras de Houston, liderou dois protestos em frente à casa de Horn. Nas duas ocasiões, ele e seu grupo entraram em choque com motoqueiros simpáticos a Horn que gritavam “USA! USA! USA!”. Quanell X, que na juventude cumpriu pena por posse e venda de drogas, afirmou que Horn não seria condenado e que a “lei branca” devia ser combatida. (Em 2001, Jeffrey Battle, um dos antigos seguranças de Quanell, ficou famoso como um dos Portland Seven, um grupo de americanos convertidos ao islã que tentou se juntar ao Talebã. Foi condenado a 18 anos de prisão por traição.)

Excessiva, legal, ou racista: a controvérsia continua. Mas Horn nunca foi preso. E nunca mais será. Um júri do Texas o inocentou de qualquer acusação em 30 de junho de 2008.

Obs: o áudio da ligação pode ser ouvido aqui.

Anúncios

Tags: , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: